marker

SNU

SNU

SINOPSE

Snu é dinamarquesa e a fundadora da editora D. Quixote, publicando livros que desafiam a censura do Estado Novo. Francisco é um dos mais carismáticos políticos portugueses. Ambos são casados. Ele tem cinco filhos e ela tem três. Snu Abecassis conhece Francisco Sá-Carneiro no dia 6 de Janeiro de 1976. Apaixonam-se irremediavelmente e decidem assumir esse amor num Portugal em plena reconstrução das cinzas do fascismo, abalando as convenções nacionais. Partilham valores e ambição, lutam juntos pela democracia e pela liberdade, deixando a sua marca na política e na sociedade. Morrem tragicamente em 1980, tornando-se numa das grandes histórias de amor do século XX.

NOTA DE INTENÇÕES

Não tem um final feliz, isso todos sabemos, mas esta é a história de um grande amor e de uma grande coragem. Snu e Sá Carneiro foram felizes juntos e nem a morte os separou. Contra tudo e contra todos escolheram ser felizes e ao assumirem publicamente o seu amor, contribuíram para a transformação das relações sociais. Aos olhos da sociedade, e em especial da classe política, esta relação era incómoda. Embora constantemente envoltos em polémica, os nossos heróis vão rompendo preconceitos e operando importantes mudanças sociais e políticas. Os dois queriam mudar Portugal. Há neste filme a contenção nórdica e a loucura da paixão. O silêncio da solidão e o barulho das multidões. O tom frio do inverno e o calor do desejo. Snu e Sá Carneiro são feitos de contrastes. Nesta viagem ao Portugal dos anos 70 seguimos pelos complexos caminhos da política e da paixão proibida, cruzamos realidade e ficção usando imagens reais, únicas e irrepetíveis de momentos chave na vida deles e do país. Interessa-me também a questão da mulher na sociedade de então, por isso somos guiados por Snu, que tinha vivido na Dinamarca, Suécia, Inglaterra e nos Estados Unidos e que quando chega a Portugal encontra um país atrasado e pobre, um país onde as mulheres acabavam por aceitar ficar em segundo plano. Ela escolheu ficar e contribuir para a mudança através das publicações da sua editora. É o contraste entre os seus ideais e a sociedade que nos mostram Portugal dos anos 70. Quem éramos no passado, ajuda a perceber quem somos hoje. Patrícia Ferraz de Sequeira

FICHA TÉCNICA

Elenco Principal

  • Inês Castel-Branco
  • Pedro Almendra
  • Inês Rosado
  • Simon Frankel
  • Rodrigo Tomás Isabel
  • Maria João Pinho
  • Nádia Santos
  • Ana Nave
  • João Reis

Realização

  • Patrícia Sequeira

Diretor de fotografia

  • João Ribeiro, A.I.P.

Argumento

  • Cláudia Clemente
  • Patrícia Sequeira

Consultora Histórica

  • Helena Matos

1º Assistente Realização

  • César Fernandes
  • Miguel Raposo

Diretora de Arte

  • Ana Vaz

Figurinista

  • Silvia Grabowski 

Pós-Produção

  • Loudness Films

Montador de Imagem

  • Pedro Ribeiro

Montagem de Som

  • Elsa Ferreira
  • Ivan Neskov

Mistura de Som

  • Branko Neskov C.A.S.

Produção

  • Santa Rita Filmes, Skydreams Entertainment

Parceiros

  • RTP, NOS, MEO, CML

Estreia Portugal

  • 07/03/2019

Dados técnicos

  • 90 minuntos